Preços das casas fecharam o ano a subir 8,5% em Portugal – crescimento abrandou em Lisboa

Nos últimos três meses de 2019, o preço mediano das casas vendidas em Portugal fixou-se em 1.081 euros por m2.

No quarto trimestre de 2019, o preço mediano das casas vendidas em Portugal fixou-se em 1.081 euros por metro quadrado (€/m2), um valor que representa uma subida trimestral de 2,6% e homóloga de 8,5% (996 €/m2 no último trimestre de 2018). De referir que 45 municípios, localizados sobretudo no Algarve (1.655 €/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.460 €/m2), as duas sub-regiões com preços mais elevados do país, apresentaram um preço mediano superior ao valor nacional. Em Lisboa, o crescimento homólogo (7,9%) abrandou, tendo sido inferior ao verificado a nível nacional.

Segundo dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta terça-feira (28 de abril de 2020), “Lisboa (3.247 €/m2) registou o preço mediano mais elevado do país”, sendo que Cascais, Oeiras e Loulé apresentaram valores superiores a 2.000 €/m2: 2.596 euros, 2.234 euros e 2.099 euros, respetivamente. No Porto, o preço mediano das casas vendidas foi 1.837 €/m2.

“A cidade de Lisboa registou, pela primeira vez desde o início desta série de dados (primeiro trimestre de 2016), um crescimento homólogo (+7,9%) inferior ao nacional (+8,5%)”, conclui o INE, salientando que os dados em causa, “dada a sua referência temporal”, não traduzem “ainda o impacto da pandemia do novo coronavírus no mercado habitacional. “Como tal [a informação] pode distanciar-se das condições e tendências mais atuais do mercado. No entanto, os resultados apurados até ao quarto trimestre de 2019 são relevantes para estabelecer um ponto de partida para avaliar o impacto da pandemia”, lê-se no documento.

Alojamentos novos Vs existentes

De acordo com o INE, o preço mediano de alojamentos novos foi 1.183 €/m2, um valor ligeiramente superior ao verificado nos alojamentos existentes (1.064 €/m2).

“A Área Metropolitana de Lisboa (1.898 €/m2), o Algarve (1780 €/m2), a Região Autónoma da Madeira (1.288 €/m2) e a Área Metropolitana do Porto (1.285 €/m2) apresentaram um preço mediano de alojamentos novos acima do valor nacional. No caso dos alojamentos existentes as mesmas sub-regiões superaram o referencial nacional: o preço mais elevado registou-se no Algarve (1.631 €/m2), seguindo-se a Área Metropolitana de Lisboa (1.413 €/m2), a Região Autónoma da Madeira (1.180 €/m2), e a Área Metropolitana do Porto (1.071 €/m2)”, refere o INE.

Lisboa à lupa

Lisboa registou, pela primeira vez desde o primeiro trimestre de 2016, um crescimento homólogo inferior ao nacional, refere o instituto, frisando que a capital “apresentou o preço mediano de alojamentos familiares mais elevado (3.247 €/m2), entre as sete cidades com mais de 100 mil habitantes”. “A cidade da Amadora volta a destacar-se por registar o maior crescimento face ao período homólogo: +20,2%, entre as sete cidades com mais de 100 mil habitantes”, lê-se no documento.

“Face ao período homólogo, todas as cidades com mais de 100 mil habitantes registaram aumento dos preços. Além de Amadora, verificaram-se variações expressivas em Vila Nova de Gaia (+19,2%) e Braga (+17,8%). Porto (+14%) registou também um crescimento homólogo superior ao valor nacional (+8,5%) e as cidades de Lisboa (+7,9%), de Coimbra (+6,3%) e do Funchal (+0,6%) registaram os menores crescimentos relativos.

Destaque, no caso da capital, para as freguesias de Santo António e Misericórdia, que registaram preços medianos de venda de alojamentos superiores a 4.500 €/m2: 4.932 €/m2 e 4.813 €/m2, respetivamente.

Porto em alta

No caso do Porto, a freguesia de Paranhos destacou-se por apresentar a maior taxa de variação face ao período homólogo (+23,4%).

De acordo com o INE, nos últimos três meses do ano passado, as freguesias do Bonfim e a União de freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos destacaram-se por apresentar, simultaneamente, um preço mediano (1.852 €/m2 e 2.143 €/m2, respetivamente) acima do valor da cidade do Porto (1.837 €/m2) e uma taxa de variação homóloga (+18,9% e +14,7%, respetivamente) superior à observada na cidade (+14%).

“A União de freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória e a União de freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde destacaram-se por apresentarem, simultaneamente, um preço mediano de alojamentos vendidos (2.038 €/m2 e 2.492 €/m2, respetivamente) acima do valor da cidade do Porto e taxas de variação, face ao período homólogo (+8% e +8,9%, respetivamente), inferiores às registadas na cidade do Porto. A União de freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde registou o preço mediano mais elevado (2.492 €/m2), entre as sete freguesias da cidade”, conclui o INE.

Este conteúdo é uma reprodução do Idealista News.“Preços das casas fecharam o ano a subir 8,5% em Portugal – crescimento abrandou em Lisboa”. Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link: https://www.idealista.pt/news/imobiliario/habitacao/2020/04/28/43195-precos-das-casas-sobem-8-5-no-quarto-trimestre-de-2019-em-portugal-em-lisboa


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code