Poupar na compra da casa? Sim, é possível…

Começa por pensar a longo prazo. Ou seja, não pense só na tua situação atual. Tudo o que te parece seguro poderá alterar-se: o emprego, o valor do vencimento, as despesas e necessidades do agregado, até a saúde.  

Esta reflexão poderá ajudar-te a investir numa casa útil para todos, contribuindo para que no futuro não gastes (de)mais.  

Se a tua decisão final for efectivamente a de avançar para a compra da casa e necessita de financiamento, relembramos-te que deve pedir várias simulações junto das entidades bancárias. Deve compará-las e negociá-las. 

Caso já tenha crédito à habitação, pode fazer também este exercício para averiguar se compensa negociar com o teu banco ou ponderar em transferir o teu crédito à habitação para outra instituição. Não te esqueça que o mercado do crédito habitação está em constante modificação, fruto da concorrência entre os bancos, sendo possível obter melhores condições num crédito habitação.  

Portanto, conhecer o valor dos spreads apresentados pelos vários bancos e ter capacidade de negociação permitir-te-á poupanças anuais consideráveis. Não esqueça que as prestações com crédito não devem representar mensalmente mais de 35% do seu rendimento.  

Além dos juros, poderá ainda negociar todos os produtos que normalmente estão associados ao crédito habitação, como é o caso dos seguros de vida e multirriscos habitação.  

Ao contratar um seguro de vida para o crédito à habitação pode ponderar a contratação de um seguro temporário anual e renovável. É válido por um ano e renova-se automaticamente por iguais períodos até que uma das partes o termine. Os prémios são calculados consoante o capital e a idade das pessoas seguras. A idade é aqui um fator de risco pelo que os prémios são crescentes: quanto mais velho, mais paga. Não há nada como fazer as contas: peça uma simulação da prestação com o seguro proposto pelo banco e outra sem incluir o valor do seguro.  

Precisa também de saber que após a escritura, as despesas periódicas com o crédito incluem também:  

  • os prémios de seguros, 
  • as despesas com o condomínio,  
  • os impostos e taxas, nomeadamente o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), sendo que a tua casa pode beneficiar de um período de isenção. 

Concluímos com a velha máxima: “no poupar é que está o ganho”. Isto é, antes de comprar casa e recorrer ao crédito habitação, faz um “mealheiro” para a “entrada” do crédito habitação e para acautelar situações imprevistas.  

Nada como ter uma poupança para te sentir mais confortável em casa!

Este conteúdo é uma reprodução do Idealista News “Poupar na compra da casa? Sim, é possível…”. Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link: https://www.idealista.pt/news/imobiliario/habitacao/2019/10/31/41361-poupar-na-compra-da-casa-sim-e-possivel


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code