Pedir dinheiro emprestado ao banco para comprar casa: dicas sobre o crédito à habitação

O crédito à habitação tende a atormentar a maioria das pessoas, devido à sua complexidade de critérios, burocracia e detalhes.

Pedir dinheiro emprestado ao banco para comprar casa é a solução encontrada por muitos portugueses para… comprar casa. Mas há dicas – e cuidados – a ter em conta na hora de pedir um crédito à habitação. É, afinal, uma despesa mensal a ter em conta muitos anos, muitas vezes para a vida. Os especialistas explicam como se deve proceder.

Quando decide avançar para o processo de compra ou troca de casa, independentemente da procura de imóvel e visitas, surge de imediato a questão do crédito à habitação.

O tema do empréstimo para casa tende a atormentar a maioria das pessoas, devido à sua complexidade de critérios, burocracia e detalhes. Contudo, existe quem nos ajude a tornar todo o processo mais simples e claro, nomeadamente, intermediários de crédito. 

Para ter uma ideia da prestação mensal que poderá vir a pagar, pode utilizar os vários simuladores online, ou dos próprios bancos, mas deve ter em consideração que numa primeira fase, o importante é saber se existe viabilidade para te concederem o empréstimo que pretende.

De acordo com os critérios definidos pelo Banco de Portugal (BdP), para aquisição de habitação própria permanente, os bancos não podem emprestar mais que 90% do valor de compra, pelo que deves ter em consideração os 10% de entrada inicial mais os encargos com impostos e despesas processuais. Adicionalmente, o valor a ser concedido pelos bancos também é condicionado pela avaliação do imóvel, o qual pode limitar-se a 80%, 85% ou 90%.

Um caso prático

Por exemplo, na aquisição de um imóvel para habitação principal no valor de 150.000 euros, além de 15.000 euros de entrada inicial (10% do valor de compra), no mínimo deve destinar mais 5.000 euros para impostos e despesas, ou seja, terá de ter 20.000 euros de poupanças destinadas a este negócio. Atenta, que caso a aprovação do banco esteja condicionada a 85% da avaliação, por exemplo, o imóvel teria de ser avaliado em pelo menos 176.500 euros.

Recapitulando, caso considere o processo de procura de crédito à habitação complexo, começa por recorrer a um intermediário de crédito, o qual te ajudará a esclarecer diversas questões, a procurar a viabilidade para o teu empréstimo e a comparar diversas ofertas para podere tomar a melhor decisão sobre com qual banco pretende avançar com o processo.

Para tal, será necessário facultar a documentação mínima para uma análise inicial, que deve comprovar a tua identidade, as tuas fontes de rendimento e a frequência destas e assim conseguir a aprovação do empréstimo.

Após obter o parecer favorável dos bancos, terá maior conforto na procura de imóvel e um maior poder de negociação caso queira fazer ofertas após alguma das tuas visitas.

Encontrada a casa que pretende, bastará indicar ao banco escolhido que avance com o processo de avaliação e, vindo esta favorável, estás em condições de realizar a escritura do imóvel. Uma vez emitidas as cartas de aprovação do crédito, digamos que se trata da aprovação definitiva do mesmo, poderá marcar a escritura para sete dias após essa data, de modo a estar garantido o teu período de reflexão.

Este conteúdo é uma reprodução do Idealista News.“Pedir dinheiro emprestado ao banco para comprar casa: dicas sobre o crédito à habitação”. Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link: https://www.idealista.pt/news/financas/credito-a-habitacao/2020/12/14/45605-pedir-dinheiro-emprestado-ao-banco-para-comprar-casa-dicas-sobre-o-credito-a


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code