Japandi: o estilo decorativo que chegou para ficar (e encantar)!

É uma mistura do estilo japonês com o escandinavo, combina simplicidade com elegância como mais nenhum e promete conquistar muitos fãs. Conheça o japandi!

Provavelmente nunca ouviu falar ou se ouviu falar ainda não sabe bem em que consiste. E não, japandi não é um prato japonês ou uma iguaria culinária para provar num qualquer próximo jantar que organize. 

Japandi não é nada mais nada menos do que uma tendência híbrida decorativa que combina o estilo moderno do design escandinavo com a elegância intemporal da estética japonesa. No fundo, há quem defenda que se juntou o melhor de dois mundos! 

Se pensarmos um pouco, rapidamente percebemos que não é por acaso que estes dois estilos se tenham juntado. A verdade é que apesar de estarem em pontas praticamente opostas do globo, há muitos princípios que a decoração nórdica partilha com a cultura decorativa japonesa. O minimalismo é um deles. 

E a beleza deste estilo japandi é que ele acaba por se completar nas suas diferenças. No meio de um espaço tipicamente japonês, elegante ao máximo, entra um detalhe ou pormenor mais rústico de influência nórdica que traz toda uma riqueza ao ambiente.

Ou então, no caso de um quarto claramente influenciado pela paleta de cores bem neutra escandinava, chega a influência rica e calorosa do Japão. Vamos conhecer os grandes princípios desta tendência? 

Consiga recriar o estilo japandi em 8 passos simples

1. Cores neutras

A palete de cores é um dos pontos cruciais no estilo japandi. Aposte em tons neutros, pastéis e discretos. É importante perceber as tonalidades que definem de cada estilo. Por um lado, o design nórdico prima pela mistura de luz, tons neutros, madeiras naturais e toques de pastel. Já o estilo japonês aposta em tons mais ricos, com madeiras manchadas e não tem medo de usar cores como o preto e vermelho.

Posto isto, o japandi geralmente começa num espaço com uma base mais escura, geralmente uma sombra saturada e neutra e depois então permite-se a um contraste conseguido pela incorporação de uma mistura de madeiras claras e de tons escuros. 

2. Misturar sem medos

Ou não estivéssemos a falar de um estilo que mistura duas diferentes tendências! No japandi, misturar é quase a palavra de ordem. Até porque no final, vai perceber que ambos têm muitos pontos em comum! Tanto o mobiliário típico dos escandinavo como o japonês é feito com linhas simples e procuram ambos a funcionalidade. 

Claro que existem algumas diferenças, diferenças essas que devem ser aceites e apreciadas, seja nos tons usados (mais claros no escandinavo e mais escuros no japonês), quer nas formas mais curvas ou mais direitas. 

3. Destralhe e desapegue-se

Japandi é simplicidade e minimalismo. Por isso mesmo, se procura uma casa em linha com esta tendência, vai ter de se desapegar de muita coisa e destralhar outra tanta!

Olhe em volta e garanta que tem espaços arrumados, onde é possível circular à vontade, e que existem poucas peças. Pense sempre: menos é mais e mais vale qualidade do que quantidade. 

4. Elementos verdes são obrigatórios

O verde tem, obrigatoriamente, de fazer parte do japandi! Não nos podemos esquecer que procuramos criar espaços relaxantes, inspiradores e que outro elemento para o fazer melhor do que elementos verdes?

Aposte em plantas bem bonitas, de pequena ou grande dimensão e com arrojo q.b. Um bonsai, por exemplo, fica sempre bem e é uma das mais utilizadas no estilo!

5. Rústico moderno

Uma das formas que seria possível definir o Japandi seria precisamente com a conjugação destes dois termos: rústico e moderno. Espaços bem clean, simples e abertos, mas sem esquecer elementos e itens aconchegantes para dar o look final ao espaço. 

6. Madeira natural

O japandi privilegia tons de madeira mais leves e naturais, até porque estes elementos vão complementar as cores pastel ou mais sólidas e arrojadas da parede. É muito usual, por exemplo, combinar um elemento de madeira natural com um pormenor de cor preta. 

7. Minimalismo funcional

O que quer isto dizer? Nós explicamos! Essencialmente, este estilo decorativo tem uma ligação subjacente ao minimalismo. As salas vazias de tatami japonês exemplificam muito bem o minimalismo tradicional japonês, mas, apesar da sua beleza e esplendor, torna-se difícil defender o seu funcionalismo no dia a dia. 

E é aqui que entra a influência nórdica: manter os espaços limpos e organizados, sim, mas sempre com mobiliário e acessórios que cumpram com alguma função importante no dia a dia. 

8. Artigos artesanais

Um espaço que tenha algum tipo de artigo feito à mão traz sempre a sensação de contacto com a arte, natureza e simplicidade. E numa sociedade cada vez mais tecnológica e plástica, estes artigos são muito valorizados pela tendência japandi. Podemos falar de pratos, copos e tigelas naturais, feitos à mão, em tons de terra, por exemplo. E não tenha medo de os expor! 

Este conteúdo é uma reprodução do E-Konomista “Japandi: o estilo decorativo que chegou para ficar (e encantar)!”. Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link: https://www.e-konomista.pt/japandi/


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code