Gurus da decoração: O que está em “Alta” na década de 20?

O que esperar do novo ano? O que estará em alta no que diz respeito à decoração e renovações de casas? Segundo os gurus da decoração, pode-se esperar desde cores quentes à sustentabilidade e novas tecnologias em casa.

15 tendências que deve seguir em 2020

1- Regresso às cores quentes: Por oposição ao cessante império do neutro. 

2- Espaços multifuncionais: Um quarto de hospedes que ninguém usa pode bem ser convertido num closet/escritório graças ao mobiliário que ora está à vista, ora está oculto, quem disse que futilidade e trabalho são incompatíveis?

3- Azulejo em grande estilo:  Já vimos que, se é para ter uma casa de banho contemporânea, tens de remodelar com o tradicional azulejo presença forte em 2020. É um: até qualquer dia, aos revestimentos deslavados.

4- Tetos com carácter: Fim à ditadura do teto branco! Em 2020 a cor manda até nas alturas, e soluções originais podem enfeitá-lo em todas as divisões. As molduras serão uma espécie de: olha para mim aqui. Trarão ao teto elegância, e podem ser usadas nos contornos. Num regresso a Charleston, o teto haint blue é recuperado.

5- Papel de parede no reino das alturas: É um statement e uma tendência muito marcante para a viragem da década. Com desenhos geométricos, motivos florais, riscas largas, ou estrelas prateadas (num quarto infantil), será uma solução divertida que marcará a diferença.

6- Som por toda a casa: Hoje, 16% dos portugueses diz que a ligação Wi-Fi em casa é mais importante do que no espaço público qualquer decoração deve ter isto em conta. Além de que ‘decorar’ as divisões com som é, também, tendência. Colunas de som, sem fios, Wi-Fi, que podem ser usadas paralelamente como prateleiras. Dão música a toda a casa, permitem a ligação de smartphones, tablets, computadores e candeeiros. Num jantar com amigos eles vão continuar a ouvir a música ambiente da mesa de jantar quando forem ao wc social. 

7- O mix de elementos decorativos: Em que o veludo reinará na sua opulência, bem como a mistura de elementos de design clássico, como a chinoiserie (imitação ou evocação dos estilos chineses na arte ou na arquitetura ocidentais), tapetes de fibra natural e topiaria (arte de adornar as plantas dando-lhes diversas configurações), tudo com um toque contemporâneo. 

8- Monocromáticos de alto impacto: Cores como o azul cobalto, o amarelo ocre, o beringela, podem fazer, só por si, uma divisão brilhar, imprimindo-lhe personalidade e elegância. Os quartos monocromáticos, tal como as cozinhas – com todos os móveis, paredes, pisos e tecidos com a mesma paleta de cores – serão a coqueluche de 2020.

9- Harmonizar velho e novo: Isto vale em todas as divisões, levando a decoração a um outro patamar. Trata-se de combinar peças antigas e novas, lembranças de viagens (feitas localmente à mão), ou peças bem portuguesas, como os bonecos da ceramista Rosa Ramalho, ou o antigo relógio de pêndulo da fábrica Boa Reguladora da avó Matilde. Opta sempre por uma decoração com patine, até haverá um risco ou outro, buraquinhos do bicho da madeira – isso é sinónimo de uma história para contar.

10- Portas pintadas de preto: O seleto Sr Preto vai mandar vir. Será uma opção dramática, sim, ousada, sem dúvida, mas chique até dizer chega. Portas interiores pretas trarão muita personalidade e charme a uma casa, além de que, por si só, serão um elemento artístico. As portas, tal como os tetos, já não têm de ser brancas.

11- Padrão único do teto ao chão: Grande impacto terá igualmente, esta tendência da viragem da década. Simples na execução, mas carregadinha de estilo será a sala em que papel de parede, sofá e almofadas tenham exatamente o mesmo padrão glamoroso com cenas campestres, motivos florais ou palacianos. 

12- O eterno preto e branco: Outro clássico bem presente no design de interiores atual e com dezenas de formas de incorporar este yin/yang na decoração de uma casa: cadeiras e sofás pretos, estampados chevron (com um V invertido), padrões de tecido ou papel de parede que combinam as duas cores, no mosaico do chão de um hall de entrada. Uau, dirá quem entra! 

13- A Biofilia, ou o amor à natureza: É tudo sobre voltar à mãe terra e é uma nova tendência que incorpora o chamado design humano e os elementos naturais; por oposição ao que é fabricado. Queremos ter casas confortáveis, mas não à custa do ambiente, por isso, há que privilegiar elementos orgânicos: como a madeira reciclada – em mesas, cadeiras e mesmo pisos. Não importa a dimensão, grandes ou pequenas, as plantas vão contribuir, grandemente, para esta estética orgânica – mas lembra-te que o carácter de uma planta vem de como ela cresce organicamente, daí que artificiais são para esquecer!

14- A decoração de metal misto será popular: Metais prata, cobre, ferro ou bronze juntos, mas sem misturar mais de três diferentes – ou ficará muito pesado, por exemplo, num quarto – são também escolha dos designers para o próximo ano.

15- Sustentabilidade, a palavra da década: E para o fim o mais importante: ao remodelares a tendência é escolher soluções que permitam a poupança de água, a eficiência energética, a redução do desperdício e a otimização dos recursos. Opta por plásticos reutilizáveis, tecidos em algodão e materiais provenientes de fontes responsáveis. Prefere artigos decorativos em materiais reciclados. É, hoje, um imperativo moral, e não só um politicamente correto, fazer escolhas que não hipotequem (mais ainda) o futuro da nossa Terra.

Recuperar na decoração da tua casa a boa nostalgia, com direito a todos os prazeres e confortos da tecnologia, e muita consciência ambiental é o que traz 2020. Feliz ano novo! Enche a tua casa de alegria! 

Este conteúdo é uma reprodução do Habitíssimo.“Gurus da decoração: O que está em “Alta” na década de 20?”. Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link: https://projetos.habitissimo.pt/projeto/gurus-da-decoracao-o-que-esta-em-alta-na-decada-de-20


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code