Empréstimo para a compra de casa à distância é possível? Sim… e explicamos como

Pedir um crédito à habitação tem-se tornado num processo cada vez mais digital e a pandemia acelerou esta tendência.

Tal como a procura de casa, também o crédito à habitação, se tem tornado num processo cada vez mais digital e um dos efeitos da pandemia da Covid-19 foi acelerar essa transição. Os velhos tempos, com as tradicionais deslocações e reuniões presenciais, são cada vez mais uma memória distante e, atualmente, a regra é outra: sim, é possível avançar com o processo de crédito à habitação sem sair de casa. Como? Explicamos tudo.

Não é necessário abrir uma nova conta bancária

Abrir uma nova conta bancária e domiciliar o ordenado são passos que a maioria das instituições bancárias a operar em Portugal ainda considera indispensáveis para proceder à aprovação de um pedido de crédito à habitação e, em quase todos os casos, esta ação tem de ser realizada presencialmente.

Mas já há exceções no mercado português. Por exemplo, a UCI, especialista em crédito à habitação, assegura neste artigo preparado para o idealista/news.pt que “não faz algumas das exigências que a maioria dos bancos faz, como a necessidade de abertura de conta, domiciliar ordenado ou contratar produtos adicionais para obter condições mais vantajosas para o empréstimo”, destacando que esta é “menos uma razão para sair de casa e a garantia de contratar um crédito à habitação mais simples”.

Reuniões à distância

A tecnologia para realizar reuniões à distância já estava disponível há vários anos, mas por uma questão de hábito as reuniões continuaram a ser maioritariamente presenciais, com a desculpa de que pessoalmente tudo se resolve melhor e mais rapidamente.

Depois de meses em casa a fazer reuniões à distância, por causa da pandemia da Covid-19, “tornou-se evidente que as reuniões à distância permitem otimizar tempo e recursos, inclusivamente para os clientes”, aponta a mesma instituição financeira, explicando que “complementarmente há emails, telemóvel, whatsapp e ferramentas para reuniões à distância que são cada vez mais também instrumentos de trabalho e que permitem resolver problemas e obter esclarecimentos em tempo real. E, dessa forma, a distância é apenas física, porque a proximidade é real”.

Envio de documentação

A ideia de que a documentação tinha de ser entregue em mãos também parece estar ultrapassada. Muitos dos documentos necessários ao pedido de crédito à habitação estão disponíveis em formato digital e para os documentos que é necessário digitalização é possível recorrer-se à fotografia com o telefone ou, ainda, utilizar outras formas de entrega de documentos como os estafetas, que evitam assim as deslocações.

A UCI revela que, neste âmbito, também decidiu dar passos para ir mais longe. Com o objetivo de simplificar o processo de decisão e de análise das operações de empréstimos para a compra de casa à distância, a especialista em crédito à habitação indica que “colocou à disposição dos seus clientes um processo de verificação de identidade e assinatura digital de documentação online, que permite iniciar o processo de crédito à habitação, preencher a proposta de crédito e conhecer a viabilidade do pedido de empréstimo à distância”.

Desta forma, “através de um processo simples e utilizando o dispositivo dos clientes (telemóvel, computador portátil ou computador pessoal) os clientes podem obter uma pré-aprovação do seu pedido de crédito à habitação com toda a segurança, sem custos e sem realizar deslocações desnecessárias”, segundo detalha.

Crédito à habitação à distância: uma mudança para melhor?

Libertar o cliente da necessidade de reuniões presenciais e permitir-lhe rentabilizar o tempo e recursos com entrega de documentação digital é, de acordo com a UCI, apenas o primeiro passo para esta revolução. As inovações em termos de pagamentos e de relação com as instituições financeiras, que apontam para uma progressiva simplicidade e predomínio da tecnologia no processo, estão também a chegar ao crédito à habitação, que se está a adaptar e a dar sinais de se tornar num processo menos moroso e burocrático.

“Para já, em poucos meses conseguiram-se avanços que de outra forma demorariam anos e que permitiram que, apesar do confinamento, o projeto de compra de casa de muitas pessoas não tivesse de ser adiado, podendo ser concretizado com normalidade. E graças a esses avanços podemos dizer que o crédito à habitação à distância já é uma realidade”, remata a mesma instituição financeira.

Este conteúdo é uma reprodução do Idealista News.“Empréstimo para a compra de casa à distância é possível? Sim… e explicamos como”. Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link: https://www.idealista.pt/news/financas/credito-a-habitacao/2020/08/19/44330-credito-habitacao-a-distancia-e-possivel-sim-e-explicamos-como


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code