Custos de vender a casa: guia útil para proprietários

Que impostos e certidões é preciso pagar? E quais são os documentos a ter em conta na hora de vender uma casa?

Quanto custa aos proprietários vender uma casa? Que impostos é preciso pagar e quais são os documentos a ter em conta na hora de vender uma casa? E que impacto tem no orçamento todo o processo relativo à transação de um imóvel? Preparámos um guia, que responde a todas estas questões sobre os custos de vender casa. Sim, porque mesmo em tempos de pandemia da Covid-19, o mercado imobiliário não parou, pelo contrário, tem mostrado estar resiliente. Contamos-te tudo sobre este assunto no artigo de hoje.

É verdade! Para quem vai vender casa existem alguns custos que não podem ser evitados. 

Se vender diretamente a particular, sem intervenção de uma agência imobiliária, terá de fazer por ti uma pesquisa de mercado para avaliar o valor por que deve vender e/ou contratar um avaliador (média de 300 euros pela avaliação, valor incluído na comissão a pagar se contratar agência imobiliária).

Caso contrate os serviços de uma agência imobiliária, conta com uma comissão de entre 5% a 8%. E se colocar a casa à venda nas redes sociais ou através de anúncios também poderá ter custos e só o pode fazer se tiver certificado energético. 

Terá ainda de suportar o imposto sobre as mais-valias se o valor do imóvel que vai vender for superior ao valor por que o tinha adquirido. Ou seja, se da transação que fizer resultarem ganhos estará sujeito ao pagamento de IRS, através do englobamento de rendimentos e sujeitos à taxa de imposto respetiva. As mais-valias de venda de habitação própria e permanente, com algumas exceções (ex. º: reinvestimento nos 36 meses seguintes), são tributadas a 50%. Não te esqueça que a venda da casa tem obrigatoriamente de ser declarada em sede de IRS e reportada ao ano a que respeita.

As mais-valias acrescem ao rendimento do ano a que reportam e resultarão da diferença entre o valor de venda do imóvel e o valor por que o tinha adquirido, atualizado com base num coeficiente de desvalorização da moeda e deduzidas as despesas com a aquisição e venda e eventuais gastos ou obras de valorização e conservação (deverá apresentar faturas comprovativas).

Poderá incluir, por exemplo, nas despesas de venda, o certificado energético e a comissão paga à imobiliária.

Nas despesas de compra poderá incluir as que tiveste com a escritura, o registo predial e os impostos suportados, como sendo o Imposto Municipal sobre Transmissão Onerosa de Imóveis (IMT) e o Imposto do Selo.

Se tiver crédito à habitação associado, prepara-te ainda para a comissão pelo distrate de hipoteca (100 a 200 euros, em média) que o banco te vai cobrar e comissão por amortização antecipada total (2% ou 0,5% sobre o capital a amortizar).

Finalmente, de entre outros custos, destacamos os relativos a certidões, Ficha Técnica do Imóvel e Licença de Utilização, que haverá ainda que suportar, bem como, designadamente, a Certidão Predial permanente atualizada (20 euros na Conservatória ou 15 euros, se online), o Certificado Energético, que em média custará entre 150 a 250 euros, ou a Caderneta Predial (10 euros ou gratuitamente online, no Portal das Finanças).

Este conteúdo é uma reprodução do Idealista News.“Custos de vender a casa: guia útil para proprietários”. Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link: https://www.idealista.pt/news/imobiliario/habitacao/2020/12/04/45503-custos-de-vender-a-casa-guia-ulti-para-proprietarios


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code