Como analisar a planta da casa e tirar o maior proveito

É verdade: saber ler este documento pode ser uma mais-valia na hora de escolher. Saiba como analisar a planta da casa e tome a melhor decisão!

Sabia que é possível, ao analisar a planta da casa, identificar questões como a correta ou incorreta iluminação ou ventilação? Afinal, este documento é, nada mais nada menos, do que a impressão digital do imóvel, o seu bilhete de identidade e teste de ADN.

Se anda no processo de procura de casa, seja para comprar ou para arrendar, vale a pena parar um pouco e espreitar este artigo. Ou até se está a pensar fazer umas obras de remodelação e quer tirar o máximo partido das suas características!

Vamos ajudá-lo a analisar a planta da casa e a perceber o que deve ser valorizado e desvalorizado. 

Como analisar a planta de casa sem dores de cabeça

Ok, já tem a planta da casa na sua mão. Mas ao olhar só lhe parece ver uns desenhos a representar cada uma das divisões, umas siglas esquisitas e pouco mais, é isso?

Pois bem, o nosso conselho passa por olhar para ela com maior detalhe e atenção. Neste documento vai conseguir obter bastante mais informação útil do que imagina!

Confira todas estas questões que não deve esquecer na hora de descodificar uma planta de um imóvel para conseguir interpretar a planta e conhecer o espaço de fio a pavio.

1. Diferentes cortes

Este é o primeiríssimo passo na hora de analisar a planta da casa: saber que existem diferentes cortes. Trocando por miúdos: os cortes são basicamente vistas que permitem mostrar os compartimentos internos de um projeto, alturas do pé direito, tamanho das portas e janelas, entre muitas outras coisas que não são possíveis de ver na vista standard da planta (planta baixa).

São dois os principais tipos de corte: transversal e longitudinal.

Para perceber em que consiste o primeiro, imagine que cortaram a sua casa a meio, mas na horizontal.

Já o segundo é como se uma lâmina cortasse a casa a meio e a dividisse na vertical.

2. Escalas

Em qualquer planta vai encontrar este símbolo x:xxx. Isto corresponde à escala em que o documento se encontra e quer dizer que o primeiro valor corresponde ao segundo.

Regra geral, as plantas das casas contam com uma escala de 1:100, o que significa que cada centímetro no desenho equivale a 100cm (1metro) na escala real.

Tudo numa planta é desenhado à escala! Paredes interiores e exteriores, portas e janelas, dimensões da sala, escadas, armários, loiças e elementos fixos; tudo tem uma medição real.

3. Medidas ao pormenor

Para que uma planta esteja legal e totalmente correta, todas as medidas têm de ser exatas ao pormenor! Das paredes às janelas e portas, passando pela altura dos pisos, detalhes de construção e até medidas entre tomadas e caixas de eletricidade.

Tudo consta na planta, desde os elementos construtivos (paredes, portas, janelas), aos elementos acessórios (canalização, tomadas, módulos de casa de banho, etc.).

5. Andares

Ao analisar a planta da casa, é importante também que verifique a questão dos pisos.

Se a casa possuir apenas um único piso, só haverá, obviamente, uma única planta que abrange toda a área. No caso dos imóveis com mais do que um andar, o que acontece é que são anexadas várias folhas (uma para cada piso) e cada uma será apelidada com nomes específicos (ex: Planta do Pavimento Térreo, Planta Baixa do 1º andar, etc.).

6. Orientação

Sim, é possível perceber se a sua casa tem uma boa ou menos boa exposição solar natural! Não está a ver como? Nós damos uma ajuda: procure os símbolos dos pontos cardeais (Norte, Sul, Este, Oeste).

Considerando esses pontos, e sabendo que em Portugal o Sol nasce a Este e se põe a Oeste, e que a orientação a Sul é mais vantajosa do que a Norte, é só verificar o seu caso e tirar o maior partido do mesmo.

Procure fazer com que as áreas sociais tenham a maior exposição possível e deixe o Norte para as zonas mais ‘técnicas’. 

Muitas vezes olhamos para uma planta e não fazemos um esforço por compreender o que lá está porque assumimos de imediato que não percebemos os termos técnicos.

Como vê, é mais simples do que pensava e compensa certamente. Para além de ser capaz de reconhecer especificidades e/ou problemas do imóvel e fazer as questões a tempo, fica também a conhecer o seu espaço melhor do que ninguém (que é o que se quer no caso de ser a sua casa)!

Este conteúdo é uma reprodução do E-Konomista.“Como analisar a planta da casa e tirar o maior proveito”. Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link: https://www.e-konomista.pt/analisar-a-planta-da-casa/


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code