Avaliação bancária de casas sobe para 1.128 euros por m2 em agosto (um novo máximo)

O valor mediano de avaliação bancária de apartamentos foi de 1.234 euros/m2 e, nas moradias, fixou-se nos 956 euros/m2. Os dados são do INE.

Em agosto, o valor mediano de avaliação bancária subiu apenas um euro, para os 1.128 euros por metro quadrado (m2), segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Recorde-se que, em julho, o valor da avaliação bancária atingiu um novo máximo histórico, fixando-se nos 1.127 euros por m2, depois de um aumento de 12 euros em relação ao mês anterior (junho), mesmo em tempos de pandemia. Com esta subida, mesmo que residual, o valor da avaliação atinge assim mais um número recorde.

“O valor mediano de avaliação bancária foi 1.128 euros em agosto, mais um euro que o observado no mês precedente. Este valor representou uma desaceleração em termos homólogos, tendo a taxa de variação abrandado de 8% em julho para 7,0% em agosto”, nota o INE no Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação.

O número de avaliações, segundo o gabinete público de estatísticas, também voltou a cair. “Refira-se que o número de avaliações bancárias ascendeu a cerca de 22 mil em agosto de 2020, menos 3,2% que no mesmo período do ano anterior”, indica ainda.

O maior aumento face ao mês anterior registou-se na Área Metropolitana de Lisboa (0,7%) e a maior redução foi observada na Região Autónoma dos Açores (-1,9%). Em comparação com o mesmo período do ano passado, o valor mediano das avaliações cresceu 7%, registando-se a variação mais intensa no Norte (9,8%) e uma única diminuição, na Região Autónoma da Madeira (-2,7%).

Avaliação bancária: apartamentos vs moradias

No mês em análise, o valor mediano de avaliação bancária de apartamentos foi 1.234 euros/m2, aumentando 8,6% relativamente ao mês homólogo. O valor mais elevado foi observado no Algarve (1.495 euros/m2) e o mais baixo no Alentejo (844 euros/m2). O Norte apresentou o crescimento mais expressivo (11,3%) e a Região Autónoma da Madeira o único decréscimo (-2,5%).  Comparativamente com o mês anterior, o valor de avaliação subiu 0,4%, tendo o Norte apresentado a maior subida (1,1%) e o Algarve a descida mais acentuada (-2,3%).

O valor mediano da avaliação para apartamentos T2 subiu 6 euros, para 1.252 euros/m2, tendo os T3 subido 13 euros, para 1.124 euros/m2. No seu conjunto, estas tipologias representaram 81,2% das avaliações de apartamentos realizadas em agosto.

O valor mediano da avaliação bancária das moradias foi de 956 euros/m2 em agosto, o que representa um acréscimo de 5,4% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Os valores mais elevados observaram-se no Algarve (1.577 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.529 euros/m2), tendo o Alentejo registado o valor mais baixo (800 euros/m2).

A Área Metropolitana de Lisboa apresentou o maior crescimento (8,8%), sendo que a descida mais intensa ocorreu na Região Autónoma da Madeira (-3,8%). Comparativamente com o mês anterior, o Algarve e a Área Metropolitana de Lisboa apresentaram aumentos (2,5% e 1,1%) sendo que nas restantes regiões se verificaram descidas, a mais acentuada na Região Autónoma dos Açores (-4,1%).

 Comparando com julho, os valores das moradias T2, T3 e T4, tipologias responsáveis por 57,2% das avaliações, atingiram os 823 euros/m2 (mais 24 euros), 862 euros/m2 (menos 2 euros) e 946 euros/m2 (menos 19 euros).

Este conteúdo é uma reprodução do Idealista News.“Avaliação bancária de casas sobe para 1.128 euros por m2 em agosto (um novo máximo)”. Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link: https://www.idealista.pt/news/imobiliario/habitacao/2020/09/28/44738-avaliacao-bancaria-das-casas-sobe-um-euro-em-agosto-esta-nos-1-128-euros-por-m2


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code