10 Soluções energéticas para a casa

À procura de soluções energéticas para a sua casa? Com a chegada do frio, não está sozinho nessa procura. Por isso, partilhamos consigo 10 sugestões para melhorar a eficiência energética da casa, desde dicas simples e que requerem zero esforço e custo; a projetos mais ambiciosos e que requerem algum investimento, mas que lhe darão retorno a longo prazo.

1. Melhorar o isolamento térmico da casa

Um bom isolamento térmico é fundamental, pois permite melhorar a qualidade da construção, mas também do ar. Atualmente existem vários tipos de isolamento térmico, podendo optar por isolar apenas o telhado, as paredes ou as lajes. Mesmo quanto ao material, tem algumas opções à escolha, como a espuma de poliuretano ou a cortiça (as opções de isolamento mais baratas), a alternativas mais caras como a lã de rocha ou fibra de celulose.

2. Substituir as janelas

Sabia que as janelas são um dos elementos da casa que mais contribuem para a perda de calor/entrada de frio? 

A nossa dica é que opte antes por janelas com caixilharia PVC, pois permitem um melhor isolamento, evitando as perdas de calor. Se pensar que o preço da caixilharia em PVC ronda os 250€, é fácil fazer as contas e ver quanto acabará por poupar a longo prazo.

Outro investimento a considerar a longo prazo é optar por colocar janelas duplas, uma vez que estas contribuírem para um melhor isolamento térmico e acústico da casa.

3. Usar lâmpadas fluorescentes

Embora sejam mais caras, verá como acabará por poupar consideravelmente se optar por usar as lâmpadas fluorescentes. Comparando com incandescentes, não só gastam menos energia, como ainda duram (muito) mais. Faça a experiência numa divisão da casa e veja por si a diferença!

Melhor ainda, só se instalar iluminação LED!

4. Instalar painéis fotovoltaicos

A instalação de painéis solares vai-lhe permitir produzir energia limpa e contínua, assim como uma poupar na conta da luz. E já agora, sabia que atualmente, a instalação de painéis solares fotovoltaicos pode ser até uma forma de obter retorno financeiros? Isto, porque pode sempre vender a energia excedente à empresa fornecedora. E se optar por esta medida, lembre-se que estará também a melhorar a eficiência energética do imóvel, conferindo-lhe mais valor no mercado imobiliário.

Quanto ao preço médio, poderá contar com um custo de cerca de 200€ por painel e 150€ pelo microinversor – já o número de painéis depende sempre do tamanho do imóvel – por norma – são necessários dez painéis solares para uma produção regular. Ou seja, estaríamos a falar de um investimento de 2500€.

5. Instalação de colectores solares

Uma alternativa aos fotovoltaicos, são os painéis solares térmicos que usam o calor da radiação solar para criar vapor e energia eléctrica. Neste caso, saiba que o kit termossifão de 200 litros pode ter um custo médio de 1200€. 

Mas pense que se optar pela instalação de painéis solares térmicos, estamos a falar de uma poupança que pode chegar aos 75% – quase 100% durante os meses de verão! Muito apelativo, não concorda?

6. Limpar as chaminés

Para potenciar o uso da lareira ou da salamandra, é essencial fazer uma limpeza da chaminé regularmente. Caso contrário, a lenha vai arder bem, acabando por comprometer a qualidade do ar da casa, aumentando o cheiro – e manchas – de fumo e ainda podendo contribuir para o aparecimento de possíveis problemas respiratórios. 

Além de comprometer a eficiência energética da casa, esta á também uma questão de segurança, já que uma chaminé por limpar potencia o risco de incêndio.

7. Controlar a temperatura do esquentador

A prova de que é mesmo preciso pouco para implementar soluções energéticas em casa, é a questão do esquentador. Ainda que a maioria dos esquentadores permitam controlar a entrada do gás e da água, muitos poucos utilizadores o sabem. 

Para começar, regule sempre primeiro o controlo da água. Deste modo, pode diminuir a pressão e, consequentemente, gastar menos água. Comece por colocar a pressão no mínimo e depois vá aumentando até conseguir uma temperatura a seu gosto.

Quanto à água quente, não ponha o gás no máximo ou acabará por ter de usar a fria para regular a temperatura. O ideal é que baixe a intensidade do gás até conseguir o “quente” ideal.

8. Comprar eletrodomésticos de baixo consumo

Sabia que há máquinas de lavar que lhe permitem poupar 30% de água?

Ou que existem fornos ecológicos que funcionam a água, consumindo muito menos?

A verdade é que do fogão ao frigorífico, passando pelos restantes eletrodomésticos da casa, encontrará à venda várias opções com excelentes soluções energéticas, que apresentam um consumo muito inferior. Ao optar por eletrodomésticos eficientes, estará a poupar significativamente em energia. Entenda que quando mais antigo é o eletrodoméstico, maior será o gasto.

9. Ligar e desligar no botão

Quando desliga a televisão com o comando, não está mesmo a apagá-la. Na verdade, está a deixá-la em stand by. E isso é também válido para o router ou para o computador. Logo, na hora de poupar energia em casa, desligar este tipo de equipamentos – ainda mais tão usados – irá corresponder a uma economia significativa. Nesse sentido, desligue-os usando o botão de ligar/desligar.

10. Cuidados a ter com o frigorifico

Mesmo que tenha optado por comprar um frigorífico eficiente, há alguns cuidados a ter e que lhe permitirão uma poupança significativa. Ora veja:

  • Não o encha demasiado ou acabará por impedir o ar de circular
  • Evite deixar as portas abertas por demasiado tempo, assim como estar sempre a abri-las e a fechá-las 
  • Assegure-se de que as borrachas da porta não apresentam buracos ou outros problemas que permitam o ar circular. É importante que esteja bem isolado.

Este conteúdo é uma reprodução do Habitíssimo.“10 Soluções energéticas para a casa”. Pode visualizar o artigo na sua integra através do seguinte link: https://projetos.habitissimo.pt/projeto/10-solucoes-energeticas-para-a-casa


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

code